Da vida da Lógica à lógica da vida

Autores

  • Victor Marques

Resumo

RESUMO: A filosofia de Hegel é comumente descrita como organicista. A presença ubíqua de metáforas orgânicas é uma característica marcante de sua obra. Mas o uso metafórico da vida está intimamente associada ao tratamento conceitual que recebe na Ciência da Lógica, onde a vida aparece como a forma básica do Si, realização imediata da unidade entre objetividade e subjetividade. De acordo com Hegel, há uma estreita ligação entre cognição e vida. Neste trabalho exploramos a vida como a categoria da Lógica e mostramos como ela expressa a unidade de sujeito e objeto, que é central para o projeto hegeliano de idealismo objetivo. Examinamos a estrutura autorreferencial do indivíduo vivente e como esta se liga à noção de falta, que caracteriza o processo vital, e expomos a isomorfia entre o fenômeno da assimilação e o conhecer. Mostramos, ao final, que a conexão entre a vida e cognição não se restringe à filosofia dialética, mas reaparece na biologia teórica contemporânea, em especial com a teoria da autopoiese de Francisco Varela, que aponta para a organização circular de organismos e enfatiza o caráter autoprodutivo do processo vital.


ABSTRACT: Hegel’s philosophy is commonly described as organicist. The ubiquitous presence of organic metaphors is a striking feature of his writings. But the metaphorical usage of life is closely associated with the thoroughly conceptual treatment that it receives in the Science of Logic where life appears as the basic form of the Self, immediate realization of the unity between objectivity and subjectivity. According to Hegel, there is a close connection between cognition and life. In this work we explore life as a category of the Logic and show how it expresses the unity of subject and object, which is central to the Hegelian project of objective idealism. We examine the self-referential structure of the living individual and how it connects to the notion of lack, which characterizes the life process, and expose the isomorphism between the phenomenon of assimilation and knowing. Finally, we show that the connection between life and cognition is not restricted to dialectical philosophy, but reappears in contemporary theoretical biology, especially in Francisco Varela’s theory of autopoiesis, which points to the circular organization of organisms and emphasizes the auto-productive character of the vital process.

Downloads

Publicado

2016-04-30

Edição

Seção

Artigos