Espaço e tempo em Kant e Hegel

Autores

  • Anton Friedrich Koch

Resumo

RESUMO: O presente trabalho visa entender a concepção hegeliana do tempo e do espaço como realização de um desiderato que a estética transcendental de Kant deixa em aberto. Argumenta-se que a teoria kantiana do tempo e do espaço exige uma modificação conservadora para evitar uma contradição que, de contrário, surgiria na distinção entre a idealidade transcendental e a relidade empírica do espaço e do tempo. No entanto, mesmo na sua forma revisada a concepção kantiana não explica a mediação do tempo e do espaço com o nosso pensamento discursivo. Defende-se que a dedução hegeliana do tempo e do espaço busca conciliar o tempo e o espaço discursivamente e, com isso, empenha-se em dissolver este enigma.


ABSTRACT: The present paper aims to understand the hegelian conception of space and time as realizing a desideratum which remained unfulfilled in Kant’s transcendental esthetics. It is argued that a conservative modification of the kantian theory of space and time is required to avoid a contradiction which otherwise would arise within the distinction between transcendental ideality and empirical reality of space and time. However, even in the revised version the kantian conception does not explain the mediation of space and time with our discursive thinking. As will be argued, the hegelian deduction of space and time aims to reconcile space and time in a discursive way, thus trying to dissolve this enigma.

Downloads

Publicado

2016-04-30

Edição

Seção

Artigos